Realização profissional representada por chefe apertando a mão de funcionário em ambiente de trabalho
  • 12 abril, 2019
  • Por Ramon Hosken
  • Qualidade de vida nas empresas

6 dicas para alcançar a realização profissional do seu funcionário

Quem trabalha no setor de RH sabe o quanto a realização profissional dos colaboradores é um assunto importante. Afinal, sem ela, dificilmente os funcionários se sentirão motivados e prontos para “vestirem a camisa”.

Mas, com tantas mudanças pelas quais temos passado, nem sempre é fácil entender como auxiliar esse colaborador a encontrar a sua satisfação no trabalho. É claro que um bom salário ajuda, porém, só ele, já não é mais suficiente para reter talentos e melhorar o desempenho dos times.

Você também compartilha dessas dúvidas? Continue a leitura e veja as dicas importantes que separamos  – e que com certeza farão a diferença na sua empresa!

  1. Prepare bem os líderes

Os líderes têm um papel muito importante na motivação e na realização profissional dos funcionários. Afinal, são eles que incentivam as equipes, oferecem orientações e feedbacks e contribuem para o crescimento de todos os profissionais.

Por isso, é essencial que a empresa realize uma boa preparação da liderança, treinando essas pessoas para liderarem por meio do exemplo, manterem uma postura participativa e estarem abertos ao diálogo.

Uma prática muito importante, mas que nem sempre é considerada, é a dos feedbacks.

É essencial que os seus funcionários recebam orientações claras e precisas sobre como a empresa tem visto o seu trabalho, enaltecendo os pontos positivos e ajudando naqueles que ainda precisam ser melhorados, favorecendo o crescimento contínuo.

E, claro, não se esqueça de exercitar a flexibilidade dos líderes. Afinal, é preciso compreender que cada pessoa possui o seu tempo de aprendizado.

Por isso, é importante adotar um discurso de valorização e de incentivo ao crescimento de cada funcionário, que precisa sentir-se importante para a organização em que atua, favorecendo o sucesso no trabalho.

  1. Ofereça conhecimentos

Nem todos os funcionários vão chegar prontos em sua empresa. E, mesmo que eles tenham ótimos conhecimentos sobre suas funções, com o tempo, esse aprendizado precisará ser reciclado para acompanhar as novas tendências do mercado.

Além disso, para que os seus colaboradores sintam-se motivados e realizados, eles precisam perceber que são importantes para a empresa – e que ela está interessada em investir no desenvolvimento de cada um deles.

Assim, lembre-se de oferecer continuamente treinamentos e diversas formas de aprendizado. A gestão do conhecimento é um termo que está muito em alta e visa, justamente, preparar seus times para que consigam ter uma visão mais inovadora dos processos.

Existem inúmeras maneiras de realizar esses treinamentos como: plataformas online, workshops, participação em eventos, feiras etc. Mais importante que o meio, contudo, é a utilização desse sistemas.

Isso significa compreender exatamente quais conhecimentos podem ajudar seus funcionários, os temas que eles têm interesse e o quanto de impacto positivo essa atitude pode trazer à instituição.

  1. Seja uma empresa parceira

Por que o seu funcionário prefere trabalhar com você e não com a concorrência? Saber responder a essa pergunta é fundamental para quem deseja atrair e reter talentos.

Como dissemos na introdução, um salário atrativo é algo muito importante.

Porém, se não houver um clima agradável, valorização do trabalho, um bom plano de carreira e outros benefícios que potencializam o salário do colaborador, dificilmente esses profissionais vão se manter na sua empresa ou ainda se dedicarem como o esperado.

Por isso, criar programas que ajudem os funcionários no seu desenvolvimento pessoal é uma boa ideia. Por exemplo: programas de educação financeira, bem-estar, seguro saúde, auxílio estudo, entre outras ações.

Aliás, não é difícil encontrarmos bons exemplos de negócios que começaram a investir no lado pessoal dos seus funcionários e passaram a ver uma melhora significativa nos resultados e na motivação dos seus times.

Por exemplo: empresas que oferecem programas de educação financeira notaram que, muitas vezes, a falta de motivação do colaborador é devido às preocupações com as dívidas.

Assim, passaram a desenvolver programas que os ensinam a lidar melhor com o dinheiro, poupar e investir. Com o tempo, os funcionários deixaram de ficar endividados e passaram a ver a empresa como uma amiga, disposta a ajudá-lo.

Entenda quais são as principais necessidades dos seus colaboradores e pense em programas que os ajude a superar problemas pessoais que podem acabar se refletindo no dia a dia do trabalho.

  1. Monte Planos de Desenvolvimento Individual

Os planos de desenvolvimento individual, ou simplesmente PDI, são uma tendência em diversos setores de RH e uma estratégia de coaching que tem sido incentivada por várias empresas. A ideia é montar um documento que faça parte da rotina dos profissionais, ajudando-os a consolidarem a sua carreira.

Assim, cada colaborador, com a ajuda da empresa, deverá montar o seu próprio PDI passando pelos estágios:

  1. alinhamento: análise do estado atual e do estado desejado pelo profissional;
  2. mapeamento: mapear as competências técnicas e comportamentais, pontos fortes e fracos, qualificações pessoais, conhecimentos, formações, experiências, etc. que ajudem o profissional a se entender melhor;
  3. definição de estratégias: pensar em etapas que devem ser cumpridas na rotina do profissional para que ele possa superar seus pontos fracos, otimizar os pontos positivos e, enfim, alcançar as metas propostas;
  4. acompanhamento: o ideal é que tanto o profissional como o seu mentor ou líder façam esse processo, ajudando o funcionário a manter o foco no objetivo desejado.

Quando as empresas incentivam a utilização de um PDI elas se colocam como aliadas dos colaboradores, oferecendo um suporte importante para que cada um atinja suas metas profissionais e cresçam juntos.

Por sua vez, o funcionário passa a se sentir valorizado e entende que a sua força de trabalho é crucial para a empresa, aumentando a sua realização profissional.

  1. Estabeleça metas para realização profissional

É fundamental que o colaborador entenda o que a empresa deseja dele, as formas que será avaliado e o quanto o seu trabalho é importante para o negócio. Por isso, definir metas é uma ótima forma de motivar as equipes.

Obviamente essas metas precisam ser possíveis de serem atingidas – e é interessante criar incentivos e recompensas para cada objetivo alcançado, como programas de pontos, vantagens e outros sistemas de bonificação.

Na hora de estabelecer as metas, uma boa dica é usar a metodologia SMART. Segundo ela cada meta deve ser: específica (s), mensurável (m), atingível (a), relevante (r) e temporal (t).

Ou seja, uma boa meta é clara e objetiva, passível de ser metrificada e de ser atingida dentro do contexto da empresa, além de gerar resultados relevantes e ser cumprida dentro de um período de tempo.

  1. Melhore o clima organizacional

O clima organizacional influencia diretamente a realização profissional e o rendimento dos seus trabalhos.

Mesmo com todas as dicas anteriores, se os colaboradores se sentirem mal na empresa, forem cobrados absurdamente, sofrerem assédios e pressões exageradas, dificilmente conseguirão render – e o turnover será bem alto.

Algumas dicas cruciais nesse sentido são:

  • oferecer um ambiente de trabalho adequado às funções executadas pelos profissionais;
  • realizar periodicamente pesquisas de clima organizacional  para avaliar como seus funcionários estão se sentindo;
  • resolver os problemas apresentados pelas pesquisas;
  • garantir a saúde básica dos seus colaboradores, oferecendo planos ou seguros de saúde, ginástica laboral, planos odontológicos e dicas básicas de cuidados com a saúde;
  • estabelecer metas viáveis;
  • oferecer programas de benefícios;
  • ouvir seus funcionários e dar autonomia a eles.

Como você viu, ajudar seu funcionário a alcançar a realização profissional é algo muito importante, capaz de impactar diretamente os resultados da sua empresa e o nível de rotatividade.

Porém, para conseguir isso, é preciso ir além do salário, oferecendo conhecimento, bom clima organizacional e benefícios que ajudem o colaborador também na sua vida pessoal.

Você gostou deste conteúdo? Quer motivar ainda mais seus times? Conheça o programa “Eu Consigo Mais” e saiba como promover a saúde financeira dos seus colaboradores.

Ramon Hosken

Ramon Hosken

Publicitário, analista de Comunicação e Marketing da Zetra, heavy user em redes sociais, atua no desenvolvimento de ações de marketing digital.

Newsletter

Mais popular

CTA
^